Caroline, jovem heroína da luta contra o tráfico

Caroline tem 19 anos e é nativa da região do Delta da Nigéria. Como para milhares de meninas, caiu ingenuamente na rede dos traficantes, que, prometendo-lhe de poder continuar os seus estudos de enfermagem e encontrar um emprego decente na Europa, apropriara-se da sua própria vida. Um homem de aspeto reconfortante a encontrou em sua aldeia e a convenceu a segui-lo: desde aquele momento Caroline perdeu todos os seus direitos e a sua vida se tornou uma constelação de abuso e violência. Em Agadez, Níger, um dos principais centros, juntamente com Benin City, para o negócio da escravatura sexual, foi vendida com 30 outras meninas a um bordel local. Depois os seus carcereiros levaram-na para Sebha na Líbia, traçando-a em prisão junto com 150 desesperados e forçando a sua irmã a pagar o resgate de 600 dinares líbios. Comprada a liberdade de deixar aqueles quatro muros, atinge Trípoli onde conhece uma mulher do seu país que a ajuda a chegar a Sabrata: daqui pode tentar a travessia que é a única alternativa para sair da Líbia vivo, um país que o porta-voz do OIM, Flavio Di Giacomo, considera “um buraco negro humanitário”.

(http://www.vita.it/it/article/2017/10/06/caroline-una-storia-di-tratta-e-misericordia/144724/)

Bom dia meus queridos leitores!

A maioria de vocês está agora ciente de que um dos quatro grandes projetos de Protection4kids é a sensibilização para as inúmeras vítimas de tráfico, da pornografia infantil, do cyberbullying e de revenge porn. Como bem sabeis, em dezembro fizemos á campanha #theyarenotaloneontheweb que recolheu um grande successo e à qual muitas pessoas se juntaram. Protection4kids propõe uma série de contos e filmes estrelando vítimas de tráfico e heróis anti-tráfico, seguidos por um breve comentário para estimular a reflexão sobre estes fatos. É essencial combater o tráfico de seres humanos sem esquecer o que as vítimas sentem. Há tantas emoções profundas que marcam as suas existências: extrema solidão, pobreza, medo, ansiedade, tristeza, depressão, ataques de pânico, ilusão causada pelas falsas expetativas… alguns até tentam suicidar-se. Tudo isso acontece não só durante a experiência traumática, más também, como consequência àquela.

Podem ser consideradas heroínas aqueles que conseguiram escapar de um terrível destino graças à sorte ou ajuda, más especialmente pela sua grande resiliência.

Isto é um conto com um final feliz; isto não se deve só à irmã e às mulheres do seu país que ajudaram a Caroline a sair da trágica situação, más certamente para a grande força de caráter, a coragem e a tenacidade da protagonista.